Archive for the ‘Uncategorized’ Category

sério.

janeiro 17, 2009

alguém avisa, que o roteirista do filme french kiss (comédia romantica com direito e meg ryan com cabelo brega e tudo), simplesmente COPIOU meu marido? o cabelo, o bigode, e mau humor e tem ate uma hora que a meg ryan chega bem bonita, e ele fica com cara de bobo, e a cara de bobo dele, E A CARA DO MEU HOMEM!

deve ser saudades. faz umas 12 horas que ele saiu daqui, e eu ja estou ruminando de solidao. segunda-feira, minha vida volta a normalidade. essa cama vazia me da insonia, e pq isso que eu to aqui agora, escrevendo porcaria. eu juro que eu tentei comecar com o acento, mas simplesmente nao rola. e claro que esse blog e uma porcaria, eu so apareco aquiui bebada, ou com crise de insonia, depois de 3 chas de valeriana, uma caixa de cereal clusters e 2 filmes idiotas em que um deles eu fico suspirando o tempo todo pq o ator lembra meu marido. jacu.

eu acho que eu nao tenho mais nada de bom pra dizer aqui, infelizmente. vamos torcer pra que minha garganta esteja blefando. e que a valeriana funcione logo. e que eu tenha forcas amanha pra limpar a casa, fazer a unha, depilar, pintar o cabelo e tudo isso so depois de ter trabalhado pelo menos um tiquinho. detalhe. aqui nao tem empregada, manicure, depiladora, cabelereiro, alguem que trabalhe por voce. eu faco tudo sozinha.

dormir e bom e eu gosto. mas dormir nao quer ser meu amigo.

vou fazer outro cha e xixi.

novembro 4, 2008

existe o sonho.

existe a realidade.

existem as possibilidades.

existem as razões.

cá entre nós, esse seu desespero te entrega.

hoje lembrei.

ele tá aí. eu to aqui. patinando no gelo. comprando luminária, torrada do elvis (será?), vivendo uma vida de mulher casada. nada mais sei sobre uma cama vazia. nada mais sei sobre jantar sem companhia. nada mais sei sobre se sentir solitária. nada mais sei, além do que agora me cabe. eu me pergunto é claro. será o brasil um país tão marcante a ponto de levantar defuntos em pleno dia dos mortos? esse era um dia sobre as coisas e pessoas que cessaram de existir um dia. mas mais nasceram do que morreram, dentro de mim, pelo menos. onde importa. enfim. nao to a fim de ser coerente hoje. nao to a fim de corrigir esse texto. nao to a fim de repensar sobre isso, pq isso tem me consumido. o caranguejo ronca pacificamente, certo de que é amado. o leao vive um momento faustao nostalgia, eu sabia, muito mudou, mas nunca passou. pra ser sincera, tinha esquecido que sabia. o rato se ilude, come as proprias mentiras. a cachorra tem sono, mas esqueceu de dormir. nao tem duvida, mas tinha uma pergunta.

enfim. e tarde.

o que eu ainda preciso ver com os meus proprios olhos

outubro 2, 2008

eu nao sei. mas eu preciso.

e aboli os acentos e qualquer correcao aqui por tempo inderteminado. em tempos de guerra medidas drasticas sao necessarias. a confusao mental, minha gente ta foda. cada manha eu acordo e lembro de um sonho mais bizarro que o da noite anterior. e cada um que me aparece. parece que ta rolando um festival nostalgia na minha cabeca. mas a nostalgia ta mais pra assombracao que qualquer coisa.

preciso tomar um ar. outro capuccino. e fazer uma musica no meu stylophone que eu esqueci na casa do etienne. to pegando a bmx e vou la. vou deixar voce, laptop do capeta e as criaturas do outro mundo pq por hoje ja deu.

há tempos

outubro 2, 2008

não venho aqui. há tempos não tenho tempo. há 3 fucking meses eu não tenho internet (é uma missão para pessoas dotadas da qualidade do sangue frio, o que não é o meu caso, eu to brigando com a porra da companhia faz 2 meses já, e não adianta mudar, as gravações da mulher fanha são as mesmas). eu ando frustrada, dura, irritada. especialmente hoje. eu me irrito e viro uma vaca, e depois fico me arrependendo, pensando que eu to fazendo picadinho do meu casamento. mas não. ele e grande e os pedacinho que eu as vezes arrancam crescem de novo num bom fim de semana. mas hoje, definitivamente, nao e um bom dia. hoje, definitivamente eu quero fazer qualquer outra coisa mas hoje, eu tenho que fazer acontecer o que nao tem acontecido comigo. a questao e que depois disso existe um nada tipo o nada do historia sem fim.

eu preciso de um capuccino.

ahhh o verão londrino

julho 27, 2008

finalmente.

todo mundo sabe que eu não estou tocando ao vivo. estou entocada, compondo, gravando, me descobrindo, me divertindo. eu, johan e (como o etienne se auto-denomina agora) dj shark attack. mas de vez em quando,  festival vai, festival vem, a gente bebe e dá canja em show de amigos. sempre muito divertido. eu ando ocupada e sem tempo pra postar aqui, pra ficar de bobeira na internet. todo o meu tempo livro eu acabo dedicando ao jardim que parece uma selva de glenarm road. são os últimos dias aqui, quase tudo pronto pra uma vida a dois, só a dois e sem flatmates. eu uso meu tempo livre em site de loja de decoração, pensando em como eu vou fazer minha casa ser bonita e incrível. eu preciso perder mais 3 quilos, pra ficar bonita no vestido que só se usa por um dia na vida. sim , tia glau, eu comprei um! lindo! lindo! lindo! em breve você verá fotos. eu vou contar pro mundo daí. pra todo mundo. enfim. tô com fome, vou dar uma volta. achar um café com salada com feta cheese e suco natural de laranja. tem sol. a oportunidade de botar minhas havaianas, óculos escuros, música feliz no ipod emprestado do etienne (o meu quebrou, e eu não troquei meu celular ainda, pq ainda não troquei meu endereço, faz sentido?).

essa noite sonhei, que eu comia uma coxinha dos dois corações. foi triste acordar e não poder comer coxinha. oin.

hoje. daqui a pouco.

julho 18, 2008

festa dos bichos.

vai ter tubarão, tigre, caranguejo, cavalo e muitos outros. deixa eu correr. de lado. pq a carangueja sou eu!

efeitos colaterais

julho 13, 2008

muitos. e ainda nem aconteceu. revolução francesa amanhã. na minha vida.

deve ser por isso. sempre vai voltar, sempre que eu precisar. pode parecer para um olhar superficial que eu estou tentando disseminar a discórdia dentro de mim mesma, mas quando eu vi a foto do último dia que eu vi ele pessoalmente em minha vida (parece há tanto tempo, e não faz nem um ano ainda), eu lembrei de tudo. que eu tinha. e eu lembrei de tudo. que eu tenho agora. e eu resolvi a maior parte desse todo agora. em 5 minutos. pra amanhã mudar definitivamente o rumo da minha vida.

fim de semana regado a guitar hero. o jogo mais idiota e mais divertido da minha vida.

cuidado com o que você acredita

julho 13, 2008

pode acabar acontecendo. a vontade sempre moveu montanhas na minha vida. e não é agora que vai parar. ontem eu escrevi um email longo pra uma amiga, contando o que na real tá mesmo acontecendo na minha vida. e foi escrevendo esse email que eu percebi que apesar das coisas parecerem um pouco “sinistras”, depois de tudo que aconteceu ultimamente na minha vida, que o mundo está conspirando a meu favor de novo. eu puxei uma engrenagem aqui, outra ali, fiz minha vida acontecer, tomei decisões arriscadas e precipitadas, daquelas do tipo maremoto na minha calmaria e pronto. quando eu era adolescente, minha mãe mandava eu arrumar meu quarto e eu NEMMMMM AMARRADA arrumava, era um banzé aquilo, qdo ela reclamava eu dizia que eu só achava minhas coisas na bagunça (o que é um pouco mentira, pq eu forever perdia meus óculos), mas fazia sentido eu me sentir assim, pq essa no final das contas, é a essência da minha vida. eu não desprezo sentimento nenhum, com exceção do tédio. e tudo que me entedia eu simplesmente tiro da minha vida. e uma coisa meio malvada. meio louca. tipo, oi fritei, cansei da sua cara, tchau. não é algo do dia pra noite. eu vejo as coisas acontecendo dentro de mim, e as pessoas vêem o que acontece fora. é só que na hora que eu decido, eu levo 5 minutos pra acabar com tudo o que me incomoda e irrita. eu tenho 3 tipos de vontade. as de 5 minutos. as de dois anos. as das vontades da vida. qdo eu penso que com 16 anos eu sonhava todos os dias da minha vida em estar aqui em Londres, em trabalhar com musica, em ter um amor  (não muito) perfeito pra toda a vida, em conhecer lugares no mundo, ter na memoria tantos filmes e livros (não tantos quanto eu queria, mas dou-me um desconto), ser amiga da minha mãe (na adolescência parecia impossível!), ver o crescimento pessoal e profissional dos meu amigos. isso tudo acontece hoje em tempo real na minha vida. e as vontades da vida foram substituídas por outras que eu dizia que eu nunca nunca nunquinha desejaria. e todos elas se condensam em um só desejo. família. a minha. a nossa. a tua, louis. a menina do teus olhos e o teu melhor amigo. um cachorro com nome idiota. uma poltrona bem cara e bem bonita. uma casa. quem sabe ate um carro (se eu ou o louis, ou os dois resolverem aprender a dirigir). uma casa de verão em Córsica ou Floripa. uma casa com janelas grandes e muitas plantas. uma cama grande pra eu e o louis ficarmos pequenos de novo, num quarto com lareira. eu sonho com isso. todos os dias. agora vamos deixar minha vontade trabalhar em paz. eu não tenho vergonha nem medo do meu presente. eu vou viver como eu sei que devo, e de acordo com o que eu acredito. tudo o que vai volta. toda ação tem ma reação. tem dia de recompensa, tem dia de castigo.

cada dia que passa

julho 7, 2008

eu fico mais anti-social. mais e mais e mais. as pessoas tem me cansado. só o louis que não me cansa. nunca me vi nessa situação antes na minha vida. dependendo tanto de alguém como eu tenho dependido dele. parece que ele é meu elo com o mundo. é ele na minha vida que faz eu não sair correndo pelada pela rua gritando pau no cu do mundo. sem mais. pq eu não tenho NADA interessante pra contar hoje. tédio. olhando pro relógio de 2 em 2 minutos.

a falta de sutilidade e bom gosto

julho 6, 2008

não pode ser substituída por fórmulas de como se fazer dinheiro.

do you know what i mean?